ESTRUTURA DE GRADUAÇÃO

Até 2013, na Escola Politécnica, os alunos ingressavam em uma Grande Área Química, onde faziam um primeiro ano comum (Ciclo Básico) ao final do qual, optam por uma das cinco habilitações: Engenharia Química, Engenharia Metalúrgica, Engenharia de Materiais, Engenharia de Petróleo e Engenharia de Minas. A partir de 2014, o ingresso à Engenharia Química é feita diretamente pelo vestibular, não havendo mais escolha de curso ao fim do primeiro ano. Ou seja, o ingressante já é desde o princípio aluno de Engenharia Química.

Nos dois primeiros anos do curso as disciplinas são semestrais. A partir do terceiro ano, o curso de Engenharia Química tem estrutura quadrimestral. O curso é oferecido de acordo com o modelo cooperativo o qual divide o ano letivo em três quadrimestres. O curso intercala cinco módulos acadêmicos (MA) e quatro de estágio (ME) nos quais são desenvolvidas atividades em empresas. A educação cooperativa estimula e valoriza o contato do aluno com a prática profissional possibilitando a uma formação teórica/aplicada do engenheiro químico.

Grade.png

Na estrutura do curso de Engenharia Química existem cinco módulos acadêmicos (MA1 a MA5) e quatro módulos de estágio (ME1 a ME4) como mostra a Figura acima. Ao final do curso o aluno terá cumprido 4 Módulos de 4 meses de estágio (16 meses) em efetiva atividade profissional no mercado de trabalho, o que agrega ao seu diploma um currículo profissional de mais de um ano ao se formar.


Os Módulos de Estágio fazem parte do currículo e possuem validade acadêmica. No período de estágio, a dedicação do aluno é exclusiva (período integral). O estágio é supervisionado pelo coordenador de estágio e por um professor do departamento através de visitas periódicas às empresas. O Módulo de Estágio configura uma intensa e produtiva parceria entre a empresa e a universidade.

Fonte: http://sites.poli.usp.br/pqi/pqi/